Direção Nacional

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, identificou e deteve, nas zonas do Porto e de Braga, três suspeitos fortemente indiciados pela prática dos crimes de tráfico de pessoas, lenocínio agravado, auxílio à imigração ilegal, fraude fiscal e branqueamento.

Os arguidos, de forma concertada, desde há cerca de 6 anos, vinham recrutando mulheres no Brasil para as explorarem sexualmente, assim auferindo grandes proveitos financeiros.

Proporcionavam as condições materiais para a sua vinda, pagando-lhes as viagens de avião e o alojamento, prometendo que lhes tratariam do processo de legalização no nosso País.

Chegadas a Portugal, eram instaladas num apartamento, na cidade do Porto, retiravam-lhes os documentos pessoais e eram pressionadas a manter relações sexuais com o maior número possível de clientes.

O dinheiro resultante da prática da prostituição era maioritariamente retido pelos arguidos, alegando os custos das viagens, o alojamento e o pagamento da publicitação dos serviços sexuais em anúncios nos jornais e na internet.

Os detidos, um homem e duas mulheres, com idades entre os 34 e os 46 anos, empresários, sem antecedentes criminais, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

Lenocínio | Tráfico de seres humanos
Imprimir