Direção Nacional

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, identificou e deteve uma mulher fortemente indiciada pela prática dos crimes de burla qualificada e de falsificação de documento.

A arguida terá elaborado um esquema de obtenção ilícita de dinheiro, através de supostos investimentos na área de saúde mental, o que lhe permitiu apoderar-se indevidamente, de 2019 a 2021, de quantias que ascendem a €1.720.000 (um milhão setecentos e vinte mil euros).

Foram identificados, como lesados, 11 pessoas individuais e uma pessoa coletiva.

A detida, de 25 anos, empresária, residente no distrito do Porto, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

 

Burla | Crime económico-financeiro | Falsificação
Imprimir