Os factos foram praticados no concelho de Sintra

Direção Nacional

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, em Inquérito dirigido pelo Ministério Público de Sintra, procedeu à identificação, localização e detenção fora de flagrante delito de um homem, de nacionalidade portuguesa, com 43 anos de idade, por existirem fortes indícios da prática de mais de duzentos crimes de abuso sexual de menores dependentes ou em situação particularmente vulnerável, na sua forma agravada, e de um crime de pornografia de menores, incidindo sobre uma vítima menor, atualmente com 17 anos de idade.

Os factos ocorreram entre outubro de 2019 e o pretérito dia 28 de janeiro do corrente ano, data em que estes acontecimentos foram denunciados à Polícia Judiciária, tendo sido desenvolvidas diligências de investigação com caráter de urgência que permitiram a recolha de importante suporte probatório.

O abusador sexual, padrasto da menor e com quem aquela residia desde os seus 6 anos de idade, aproveitando-se da proximidade e do ascendente que tinha sobre a criança, submeteu-a a uma miríade de atos sexuais de relevo que se foram intensificando e tornando-se cada vez mais intrusivos, até que a vítima, em desespero, os revelou a pessoa de confiança que, por sua vez, os denunciou.

O arguido ora detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução Criminal de Sintra, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

 

Crime sexual contra criança
Imprimir